Eternize as suas memórias.

Os 7 erros mais comuns de quem vai escrever um livro pela primeira vez

Quer escrever um livro, mas não sabe por onde começar? Então, prepare-se: a jornada para se tornar um autor reconhecido é longa e repleta de altos e baixos pelo caminho.

E, claro, como qualquer novo escritor, você inevitavelmente cometerá alguns erros. Tudo bem, todos já passamos por isso. Aliás, foi justamente para ajudar a evitá-los que trouxemos uma lista de erros mais comuns.

1. Uma introdução fraca

Lembre-se: a primeira impressão é a que fica. Frequentemente, os escritores começam com uma longa descrição do cenário, ou um evento comum como acordar de um sonho ou falar consigo mesmo. Além de serem clichês, não aprendemos nada sobre a história ou o personagem. 

Faça com que os leitores se sintam motivados a ler desde as primeiras páginas. Para isso, você precisa saber: quem são os seus leitores? O que eles gostariam de ler?

2. Muitos flashbacks

Ter flashbacks na sua história é interessante para apresentar seu personagem ou trazer um novo fato ao enredo. Mas guarde um pouco para o resto do livro.

Não são só os thrillers que precisam de mistério, deixe que o seu leitor também se sinta curioso ao longo da leitura.

Além disso, quando você traz muitos flashbacks, parece que a história principal não avança e o livro vai se tornando entediante.

Dê aos seus leitores tempo para conhecer seus personagens e se apaixonar por eles.

3. Falta de pesquisa

Cada gênero literário tem seu próprio conjunto de regras. Não ignore isto. Se você não tem experiência com determinado gênero, comece lendo alguns exemplares dessa categoria antes de escrever. Dessa forma, você terá uma ideia melhor do estilo de escrita em seu gênero específico e do público que poderá lê-lo. 

Além do mais, os gêneros também servem para tornar mais fácil para as editoras comercializarem um livro e para as livrarias saberem onde arquivá-lo. Claro, você pode tentar convencer todos os agentes ou editores possíveis, mas usar uma abordagem direcionada lhe dará mais chances de sucesso.

Logo, aproveite as pesquisas pelo gênero que você que publicar e procure por agentes ou editores que estejam familiarizados com ele também.

4. Uma trama fraca

Criar uma trama interessante nem sempre é fácil e, muitas vezes, os escritores cometem o erro de pensar que uma série de eventos significa um bom enredo. Mas nem sempre é!

Uma trama tem começo, meio e fim. Lembre-se das suas aulas de redação com relação aos elementos de um enredo: apresentação, complicação, clímax e desfecho.

5. Falta de sensações

A arte de escrever também diz respeito à capacidade de atrair leitores para o seu mundo. Em vez de simplesmente explicar aos leitores o que está acontecendo, deixe-os vivenciar como se estivessem realmente lá.

Envolva seus cinco sentidos: ver, ouvir, tocar, cheirar e saborear.

6. Escrita prolixa

É fato que todos os escritores buscam inspiração em outros. E nada melhor para inspirar do que um clássico que sobreviveu ao tempo, correto?

É por isso que alguns escritores acabam escrevendo uma linguagem excessivamente prolixa, que acaba tornando o texto frio e distante do leitor atual.

Claro que não há nada de errado em ler os clássicos e se inspirar neles se você estiver escrevendo um romance histórico. Mas perceba que o público agora é diferente e a maneira como nos comunicamos mudou drasticamente ao longo dos anos.

7. Falta de edição

Muita gente acredita que o trabalho de um escritor está quase totalmente focado na criação da história, mas isso é um engano. A maior parte do trabalho está nas revisões que você precisará fazer. Afinal, o primeiro rascunho raramente é o rascunho final.

E entenda que editar não é apenas verificar se há erros ortográficos ou gramaticais. Você deve estar atento a falhas no enredo, inconsistências, ambiguidades, etc.

Aliás, é bom deixar claro que o rascunho final pode nem se parecer com o seu primeiro rascunho! Por isso, é muito importante ter outro par de olhos, como um amigo ou um grupo de redatores, para reler seu trabalho e fornecer feedback.

Ainda não sabe por onde começar a escrever um livro?

Agora, se você tem um bom enredo para publicar e acredita que não conseguirá escrevê-lo sozinho, por que não contar com a ajuda de um escritor profissional?

O fato é que certamente ele não cometerá nenhum desses erros e seu livro ficará pronto em muito menos tempo e com muito mais qualidade, sem perder a sua essência.

Existe até um nome para esse profissional, o Ghostwriter, ou escritor fantasma. Curioso para saber mais sobre ele? Então, assine a nossa newsletter e fique ligado em nossos conteúdos aqui no blog e nas redes sociais!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp