Eternize as suas memórias.

10 autobiografias que você precisa ler

Quantas histórias de vida você não já pensou que poderiam dar um livro? Sim, nós somos movidos por boas histórias e quando elas são verdadeiras acabam nos envolvendo ainda mais.

Aliás, poucas coisas são tão inspiradoras quanto um “baseado em fatos reais”. E, embora a ficção possa nos dar um vislumbre de um mundo perfeito, as histórias que realmente aconteceram podem ser tão ou mais incríveis.

Essas histórias podem ser encontradas em quase todos os campos – memórias de celebridades, lições de vidas de pessoas comuns, o caminho para o sucesso de empresários – seja o que for que você aspire ser, provavelmente poderá encontrar um relato do caminho de alguém em direção a um objetivo semelhante.

Para te inspirar, separamos uma lista com 10 autobiografias que você precisa ler pelo menos uma vez na vida.

1. O diário de Anne Frank

Provavelmente, uma das autobiografias mais lidas em todo o mundo, o Diário de Anne Frank teve sua autenticidade comprovada por peritos. O Instituto Estatal Holandês para Documentação da Guerra realizou estudos forenses na caligrafia de Anne, além de exames do papel do diário, da tinta e da cola que comprovaram sua veracidade.

Anne Frank era uma garota judia que recebeu um diário de presente às vésperas da Segunda Guerra Mundial. No entanto, ela jamais poderia prever que usaria as páginas de seu presente para descrever os momentos de coragem, terror e beleza que enfrentou com os pais e a irmã escondidos por dois anos.

Em sua autobiografia, Anne descreve tudo o que uma menina de treze anos experimentaria: as mudanças da idade, a amizade com outras meninas, suas paixões e seu desempenho acadêmico.

Também mostra como era sua vida no esconderijo, suas opiniões sobre o comportamento de outras pessoas e sua solidão. Seu diário termina logo após seu décimo quinto aniversário, período em que a família de Anne foi traída e enviada aos campos de concentração, onde a menina morreu de tifo.

O livro foi publicado em 1947, dois anos após a morte de Anne por seu pai, Otto Frank, o único sobrevivente da família ao holocausto.

2. Nelson Mandela: longa caminhada até a liberdade

Em 1962, o ativista anti-apartheid Nelson Mandela foi preso por conspirar para incitar uma greve e derrubar o governo e foi condenado à prisão perpétua. Ele cumpriria 28 anos. Após sua libertação em 1990, ele se tornou o primeiro presidente negro do país, na primeira presidência garantida por uma eleição democrática.

Esta autobiografia narra a vida notável de Mandela, desde sua infância crescendo em Mvezo, na África do Sul, até sua educação formal e treinamento como advogado. Ele também narra seu tempo na prisão e sua ascensão sem precedentes à presidência, cimentando ainda mais o lugar de Mandela como um dos líderes mais notáveis ​​de nosso tempo.

Sem sombra de dúvidas, Longa Caminhada Até A Liberdade é uma das autobiografias que você precisa ler algum dia.

3. Eu sei porque o pássaro canta na gaiola

O talento de Maya Angelou para as palavras fará com que você mergulhe profundamente na infância dela. Este livro conta uma jornada maravilhosa e emocional de uma batalhadora negra americana, que passou por experiências amargas ao longo de seus primeiros dezessete anos.

Eu Sei Porque o Pássaro Canta na Gaiola começa com como sua vida mudou após o divórcio de seus pais, como ela foi estuprada pelo namorado de sua mãe, como ela superou seu trauma e todos os eventos que se interligaram. Esta bela obra literária nos ensina as dificuldades da vida e o racismo extremo que os negros americanos enfrentaram no passado.

4. Ouse: Fazer o bem, se divertir, ganhar dinheiro: Como revolucionar seu negócio e ainda melhorar o mundo

Richard Branson é um dos empresários mais bem-sucedidos de sua geração, com empreendimentos em música, companhias aéreas, varejo e até refrigerantes.

Seu sucesso aconteceu em parte graças à sua filosofia declarada de “Ah, dane-se, vamos lá” e algumas de suas outras regras pessoais para o sucesso.

Sua autobiografia é indispensável para qualquer pessoa que queira começar seu próprio negócio.

5. A Menina da Montanha

Eleito como um dos livros melhores livros de 2018 por Bill Gates, Barack Obama e pela Amazon, A Menina da Montanha é uma autobiografia obrigatória.

Quando pisou pela primeira vez em uma sala de aula, Tara Westover tinha 17 anos. A menina, nascida nas montanhas de Idaho, Estados Unidos, era a caçula de sete irmãos. Todos, guiados pelo fanatismo do pai, estavam sempre se preparando para o fim do mundo, estocando conservas e dormindo com uma mala pronta para o caso de fuga.

Seu pai desconfiava do sistema de educação e saúde, por isso a família não pisava em hospitais ou frequentava escolas. No entanto, um de seus irmãos conseguiu entrar para a faculdade e retornou com notícias além da montanha, incentivando Tara a buscar uma nova vida.

A Menina da Montanha é um relato autobiográfico sobre a busca de uma nova identidade e como a educação pode transformar vidas.

6. Eu sou Malala

Mais uma autobiografia que mostra o poder transformador da educação. Em um país dominado pelo Talibã, Malala Yousafzai se recusou a ser silenciada.

No entanto, quando ela tinha seus quinze anos, ela quase pagou “sua rebeldia” com a vida. Ela foi baleada na cabeça à queima-roupa enquanto voltava da escola de ônibus para casa, e poucos esperavam que ela sobrevivesse.

Em vez disso, a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma jornada extraordinária do norte do Paquistão até os corredores das Nações Unidas.

Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz.

7. Nascido do Crime

O caminho improvável de Trevor Noah do apartheid da África do Sul até o jornal The Daily Show começou com um ato criminoso: seu nascimento.

Trevor nasceu de pai branco e mãe negra numa época em que tal união era punível com cinco anos de prisão. Prova viva da indiscrição de seus pais, Trevor foi mantido em casa durante os primeiros anos de sua vida, limitado pelas medidas extremas e muitas vezes absurdas que sua mãe tomava para escondê-lo de um governo que poderia, a qualquer momento, roubá-lo.

Finalmente libertado pelo fim do tirânico governo branco da África do Sul, Trevor e sua mãe partiram em uma grande aventura, vivendo aberta e livremente, abraçando as oportunidades ganhas por uma luta de séculos.

Nascido do Crime é a história de um menino travesso que se transforma em um jovem inquieto enquanto luta para se encontrar em um mundo onde nunca deveria existir.

8. Minha História

Como primeira-dama dos Estados Unidos da América – a primeira afro-americana a exercer essa função – Michelle Obama ajudou a criar a Casa Branca mais acolhedora e inclusiva da história, ao mesmo tempo que se estabeleceu como uma poderosa defensora das mulheres e meninas nos Estados Unidos e no mundo, mudando dramaticamente a maneira como as famílias buscam uma vida mais saudável e ativa, e estando ao lado do marido enquanto ele conduzia a América em alguns de seus momentos mais angustiantes.

Com infalível honestidade e espírito vivo, ela descreve seus triunfos e decepções, tanto públicas como privadas, contando toda a sua história como ela a viveu – em suas próprias palavras e em seus próprios termos.

Caloroso, sábio e revelador, Minha História é o cálculo profundamente pessoal de uma mulher de alma e substância que tem desafiado constantemente as expectativas – e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.

9. A autobiografia de Martin Luther King

Com conhecimento, espírito, bom humor e paixão, A Autobiografia de Martin Luther King traz à vida um homem notável cujos pensamentos e ações falam de nossas questões contemporâneas mais candentes e ainda inspiram os desejos, esperanças e sonhos de todos nós.

Escrita em suas próprias palavras, esta autobiografia mostra Martin quando criança e estudante de maneiras amáveis ​​e inquisitivas que se irritou e acabou se rebelando contra a segregação; o jovem ministro dedicado que continuamente questionou a profundidade de sua fé e os limites de sua sabedoria; o marido e pai amoroso que buscava equilibrar as necessidades de sua família com as de um movimento crescente em âmbito nacional; e o líder reflexivo e mundialmente famoso que foi despedido por uma visão de igualdade para as pessoas em todos os lugares. 

10. Sobre a escrita

Certamente, você já ouviu falar de Stephen King, autor que vendeu mais de 350 milhões de cópias em todo o mundo, um verdadeiro mestre em contar histórias.

Mas, não qualquer história – sua escrita causou arrepios na espinha e levou a muitos pesadelos. Começando com sua infância, King relata sua batalha contra as drogas e o álcool e o incidente que quase o matou enquanto escrevia o livro.

Na segunda metade, ele passa a escrever, encorajando as pessoas a parar de pensar demais, esquecer os bloqueios e simplesmente fazê-lo. Mais do que um livro sobre escrita, este é um livro sobre a vida.

Mas e você? Já pensou em ter sua vida contada em um livro? Observe que na nossa lista de autobiografias que você precisa ler, apenas o Stephen King e a Maya Angelou são escritores. Então, nem pense em usar a desculpa de que você nem saberia como começar a escrever.

Aliás, em muitas dessas autobiografias a maior parte do texto escrito ficou mesmo sob a responsabilidade de um escritor profissional experiente, um ghostwriter. Nesses casos, por meio de entrevistas, o ghostwriter consegue extrair as informações necessárias para elaborar o livro em parceria com o autor.

No livro da Malala mesmo podemos ver o nome da ghostwriter Patricia McCormick ou o de Clayborne Carson na autobiografia de Mather Luther King. Em outros, muitas vezes, o nome do ghostwriter nem aparece. Isso acaba ficando a cargo do contratante.

Quer saber mais sobre como funciona o processo de escrita de uma autobiografia por um ghostwriter? Fale com a gente e descubra como publicar um livro com a sua história!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp